Não deixe o derby curitibano morrer!

Amigos, precisamos da sua ajuda…

As Blue Jay Rollers, que treinam desde 2011, e com muito esforço foram ao Primeiro Brasileirão de Roller Derby, em outubro passado, estão novamente sem espaço adequado (quadra lisa) pra treinar aqui em Curitiba.

Podemos apenas concluir que a patinação não é bem vista e nem considerada esporte, pois vemos dezenas de times amadores de futebol, vôlei, etc treinando pelas quadras da prefeitura e até de colégios e clubes, mas o nosso time só recebe respostas negativas.

Lembrando que não vivemos só de negativas, no ano de 2012, o Comunidade Escola Eny Caldeira cedeu seu espaço para nós durante vários meses, e somos muito gratas. Mas infelizmente, o piso não daquela quadra não era exatamente adequado e com isso comprometemos alguns equipamentos novos (que são difíceis de adquirir, devido ao custo), motivo pelo qual tivemos de buscar outros espaços.

Recentemente, a Regional Boa Vista da Rua da Cidadania onde treinávamos tomou a decisão de que não quer a patinação ocorrendo em seu espaço, ficando o time sem local pra treinar em Curitiba. Solicitamos em algumas escolas e quadras públicas, sem sucesso. Já tentamos treinar em alguns espaços em Colombo/Quatro Barras, mas perdemos contingente devido ao tempo e dificuldade, às vezes, de deslocamento, sem contar que novas jogadoras acabam não vindo nos conhecer pois não querem ter que viajar só para ver um treino para saber como é.

Queremos muito voltar a treinar e quem sabe, se não este ano, voltar a competir em todos os Brasileirões a partir do ano que vem. Não temos apoio nem patrocínio, nem fundos para pagar por uma quadra particular, que muitas vezes custa cerca R$150,00 por apenas duas horas de treino. Se alguém puder ajudar de qualquer jeito que seja, nos contate aqui pela página por favor.

Muito obrigada galera!

cropped-cabec3a7alho3.jpg

Notícias ruins antes… boas depois.

Ocorreu uma reviravolta na liga na última semana.
Vamos aos fatos.
No último domingo de treino [01/07/2012] estávamos treinando na nossa ex-sede, isso mesmo ex sede, no galpão da Faculdade de Cinema da FAP [agora não mais CineTVPR mas todos que lá estudam referem ao local com o antigo nome], dentro do Parque Newton Freire Maia. Tivemos uma visita que não se apresentou, apenas entrou no galpão onde estava acontecendo nosso treino acompanhada de outra pessoa, nos ignorou e foi aonde fica a segurança, alguns poucos minutos depois foi embora sem nos dirigir a palavra.
Continuamos normalmente nosso treino e no intervalo para tomar água recebemos a notícia da segurança em serviço no dia de que a tal visita era a Ilma. Diretora Geral da FAP – Faculdade de Artes do Paraná.
Enfim, o que aconteceu foi que a Diretora Geral dobrou a nossa autorização do Coordenador da CineTV, assinada e protocolada na FAP em 26/03/2012, e  escreveu um bilhete atrás do documento. O documento nos autorizava treinar nas dependências da CineTv nos dias e horários estipulados, sendo que umas das jogadoras, também aluna de cinema, ficaria responsável por qualquer coisa que acontecesse e também informaria o nome e RG de todas as jogadoras que estariam frequentando o local e das visitas, quando houvessem, para a segurança. O bilhete manuscrito atrás do que acreditavamos ser um documento dizia basicamente que estávamos proibidas de usar o espaço para tal prática.
No dia seguinte a jogadora responsável pelos nossos treinos no galpão entrou em contato por telefone com a Diretora que enfatizou a proibição alegando que o que foi protocolado não tinha validade pois a CineTv não existe mais, é tudo FAP! Foi sugerido, na mesma conversa por telefone, uma reunião para que a Diretora Geral da FAP pudesse nos conhecer e também explicar o porque não poderiamos mais treinar lá visto que estava protocolado há 3 meses e só agora ela estava sabendo do que estava acontecendo. Na mesma conversa citou que o regulamento da FAP proíbe o uso dos locais onde estão sediados os cursos FAP de serem usados por outros grupos (amadores ou profissionais) que não tenham intuito pedagógico e muito menos que não tenham nada a ver com o cinema. Perguntou também se tinhamos CNPJ porque ela não pode se responsabilizar por uma liga amadora sem ter nada firmado em juízo e reforçou que mesmo assim está no regulamento que o espaço não pode ser nem locado e que o funcionário que estava responsável na época pelo espaço da CineTV não poderia ter passado por cima da autoridade dela. Ouvindo sobre o funcionário ter passado por cima de sua autoridade, recuamos por medo de que ele possa sofrer alguma consequência.
E nos perguntamos: por que ela não veio falar isso diretamente para a nossa equipe no domingo? Sabemos que e a Diretora Geral responde pelo local e pelo que acontece lá e que se alguma de nós agisse de má fé ela pagaria o preço. O que nos deixou chocadas foi o simples fato de ela chegar no domingo, por volta das 16hs da tarde, passar direto sem olhar para o grupo, ir em direção da segurança que estava no refeitório e reclamar com ela, que é uma funcionária terceirizada do parque, não da FAP, dizendo que não queria mais saber dessa “baderna”.
Mas tudo isso serviu para que a liga acordasse para algumas coisas. Agora estamos buscando apoio para que o Roller Derby tenha o seu espaço no Paraná e possa ter apoio das Leis de Incentivo ao esporte!
Diante desse soco no estômago, a correria foi grande pra que os treinos não parassem. Algumas jogadoras se empenharam e se dividiram entre várias reuniões ao longo da semana com a SETI – Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, com a secretaria de Esporte de Lazer na rua da Cidadania do Boa Vista e com a diretoria do Departamento de Esportes de Colombo.
Fomos muito bem recebidas em todas estas conversas e já conseguimos dois dias e horários gratuitos para treinar aos sábados e domingos, em breve divulgaremos os novos locais de treino e os horários. Queremos manter o treino de quarta a noite também e por enquanto pagaremos uma quadra em São José dos Pinhais, mas continuamos em busca de apoio.
Nesse momento frágil, nos fizemos fortes e um agradecimento especial para as Jays que
fizeram esta correria fazendo buscas na internet, ligando nos lugares e comparecendo às reuniões. ♥
Participaremos de alguns eventos neste mês de julho, mas isso é assunto pra outro post… =]
Veja as últimas fotografias na nossa ex-pista, por Milena Celli.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Queremos treinar!

Hey você aí, tem uma quadra legal pra emprestar pra gente 4 horinhas por semana?

A luta por um espaço em nossa cidade [Curitiba] para poder praticar Roller Derby está bem disputada e nós sempre saímos perdendo. Como disputar com a “paixão nacional”, o futebol? Ou o voleibol, ou o aeromodelismo, ou a bocha, ou… ou… ?!?!?

Aqui temos várias pistas de skates, pistas para bocha e inclusive pista de aeromodelismo e o único espaço destinado a patinação no Parque Barigui não é ideal e durante o sábado e domingo de carnaval foi tomado por um campeonato de aeromodelismo! Embora a autorização se destinasse apenas para a pista de aeromodelismo, ao lado da de patinação.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Não somente as Derby Girls saem perdendo, mas todos os esportes que envolvam patins, pois tem muita gente praticando diferentes modalidades e não temos um ponto de encontro para praticar e trocar esperiências. Se a Prefeitura de Curitiba seguisse o exemplo da do Rio de Janeiro seríamos mais felizes!

Até mesmo as quadras de aluguel são difícies de conseguir em horários de pico, pois a preferência sempre é do futebol e, além disso, algumas nem aceitam patins por medo de estragar o piso ou falta de conhecimento sobre o esporte. Além de que são muito caras.

Uma alternativa que encontramos foi alugar ao menos uma vez por semana o Ginásio Itagibe Quirino, em São José dos Pinhais, cidade da região metropolitana, o combustível gasto compensa porque o valor do aluguel da quadra municipal lá é bem mais barato que as quadras particulares de Curitiba e o piso é bem bacana pra gente. No entanto na semana passada [dia 22 de fevereiro] tínhamos horário marcado e pago antecipadamente há uma semana e esqueceram da gente! É, isso mesmo, simplesmente esqueceram de abrir a quadra, afinal era quarta-feira de cinzas, né?! tsc tsc…

A solução encontrada foi treinar ao ar livre, na chuva, em uma quadra de uma sede do Boticário que fica ali perto. Justamente ontem que recebemos as meninas do Vixens from Jungle Hell representantes do Roller derby de Belém e queríamos fazer um treino legal com elas…

Nossos treinos de domingo acontecem há alguns meses na Escola Municipal Eny Caldeira / Curitiba que permanece aberta aos finais de semana pois possui projetos do Comunidade Escola, e tem nos acolhido muito bem, embora o espaço não seja o ideal [piso áspero] ao menos a quadra é coberta, mas só podemos utilizá-la domingo a tarde e precisamos de mais horários de treino.

Antes disso, no início da liga, os treinos ocorriam na quadra da Rua da Cidadania do Boa Vista, o local era coberto e o piso bem legal, no entanto a disputa com outras modalidades de esporte [que utilizam a bola] acabou tirando nosso espaço.

Já foram feitas tentativas de empréstimo de quadra no Círculo Militar e Colégio Estadual do Paraná entre outros, sem sucesso.

Também houve uma conversa via telefone com a Diretoria de Esporte para empréstimo de qualquer quadra pública, mas as negociações pararam, pois foi alegado que não havia uma quadra sequer na cidade toda disponível para o Roller Derby. Recentemente enviamos uma carta explicando sobre o Derby e sobre nossa liga para o canal de contato no site da Paraná Esporte, ainda não tivemos retorno.

Somos a única liga paranaense de Roller Derby, participaremos do Primeiro Campeonato Brasileiro em outubro/2012 na cidade do Rio de Janeiro e não possuímos apoio algum do Governo do Estado do Paraná e de nenhuma instituição privada. Fica aqui nossa indignação frente a dificuldade de divulgar o esporte em nosso Estado e a falta de espaço adequado para que possamos evoluir mais e praticar em segurança.