Que comecem os fogos.

O ano está quase acabando (ufa!…) e a Blue Jay Rollers teve um 2015 muito agitado. Tivemos uma renovação grande entre nossas jogadoras e também na administração da liga. Tivemos recuperações de lesões e novas lesões. Tivemos visitas muito legais e estivemos presentes em 3 eventos de Roller Derby, representadas por diferentes jogadoras. Agora é a hora do balanço, de ver se atingimos nossas metas e faremos uma série de relatos das experiências que passamos, contadas pelas próprias jogadoras.

A primeira meta que tínhamos no início do ano, entre as 10 jogadoras que iniciaram conosco, era a de não deixar a liga morrer. Ela chegou a ter sua morte decretada em 2014 e durou um diazinho apenas. Ok, meta atingida!!!

A segunda meta que tínhamos era a de levar um time ao Brasileirão. Por motivos de lesões, problemas de saúde e uma baby derby à vista, tivemos que aceitar que não conseguiríamos, pois muitas jogadoras tiveram que se afastar. Meta não atingida. No entanto, no meio do caminho, recebemos novas jogadoras, todas muito dispostas, não só em evoluir e fazer acontecer este time, como em manter a liga funcionando. Então, meta em andamento!!

Falamos destas duas metas principais, agora sobre 2016… bem acho que estas novas metas virão em breve, com o fechamento oficial do ano, mas eu que aqui escrevo já fiz o meu balanço, pois por muito tempo estive a frente de tudo mas, por motivos de saúde, precisei deixar de ser jogadora, então o que está por vir deixo com os próximos relatos. Sou agora uma colaboradora da liga ou, como já me chamaram, “gralha senior” 🙂 . Como vocês devem ter percebido é difícil deixar de falar no coletivo, em nome da liga, como foram os 3 primeiros parágrafos do texto. É difícil me desligar, mas é difícil continuar me dedicando. É difícil deixar de fazer parte de algo pelo qual você lutou muito, mas começa a ficar mais fácil quando você olha pra frente e vê que não tinha só uma pessoa a quem você confiaria a presidência da liga, mas DUAS. E que não somente estas duas aceitaram a responsabilidade como várias jogadoras estão contribuindo para que a liga se mantenha firme e aprendendo. Sempre aprendendo. Sempre evoluindo.

Fiz muitos amigos no roller derby e quero que vocês saibam que continuaremos a nos encontrar por aí. Entre tantas pessoas que me ensinaram, em todos os eventos que participei e todas as visitas que recebemos, eu quero muito agradecer a vocês que nem se lembram de mim, mas fizeram comigo aquele exercício X num bootcamp e me ensinaram <3, saibam que eu nunca vou me esquecer.

As ligas “pioneiras” do Brasil sempre me inspiraram e ensinaram sem nem saber. Saibam: vocês sempre estão sendo observadas 🙂 .

Gostaria de declarar aqui meu amor a toda família Twisted & Mixed, a força e a garra das ligas menores e a paixão das pessoas que se envolveram com este evento. Nesta família incluo todas as pessoas que participaram, principalmente quem esteve nos dois eventos, vocês estiveram em dois momentos muito importantes da minha vida e só vocês que vivenciaram isso comigo acredito que saibam da importância que este evento tem pra mim. Enquanto na edição de 2014 eu me dediquei ao máximo e tive uma lesão complicada me deixando 9 meses fora, voltei em 2015 recuperada e com a companhia de minha filha, que foi uma surpresa a todos. Aprendi muito, pois a atenção dada a cada participante no T&M é mais pessoal e íntima que em eventos maiores, além de que o evento é moldado de acordo com a necessidade dos participantes. Eu não vou citar nomes, mas vocês sabem que isso é pra vocês <3.

REFs e NSOs, um recadinho, tenho uma paixão louca por vocês ❤ e quem sabe um dia eu vista um uniforme listrado ou rosa… quem sabe.

Chega de corações né. Não é uma despedida, nos vemos.

Jaypira #83

Anúncios

Roller Derby Rock Party 2

A primeira festa foi um sucesso e nos ajudou a voar até o Rio e participar do Brasileirão, então porque não comemorar a nossa volta?!!??! =D

Vai rolar muito rock, jello shots, docinhos Blue Jay, sumô e chave de perna!
Também terá sorteio de brindes!
Vem curtir com a gente!

Serviço:
Sexta-feira,
9 de novembro de 2012
A partir das 22h
No Atary Bar: Alameda Prudente de Morais, 804

Antecipados: R$10
Na hora: R$12

ESPERAMOS VOCÊS!!!

Brasileirão 2012: agora é hora do saldo…

Difícil sistematizar num post tudo o que vivemos nos 3 dias de Brasileirão no Rio, ainda tentamos digerir tudo e ao mesmo tempo voltar a rotina de casa e trabalho. Bem, vamos lá tentar pontuar algumas coisas!

Foi simplesmente incrível conversar e patinar com as meninas que conhecíamos a meses apenas pela internet, em sua maioria. Além da experiência que as veteranas no esporte nos transmitiram, também trocamos muitas figurinhas sobre dificuldades que encontramos com as ligas mais novas, como a nossa. Essa primeira reunião de ligas brasileiras foi maravilhosa para nos aproximarmos mais umas das outras e percebermos o quanto ainda somos novos no esporte, o quanto temos para aprender e o quanto já aprendemos e melhoramos, pois entramos em contato com jogadoras de vários níveis e isso foi um estímulo tremendo!

Se fossemos citar nomes cairíamos em gosto pessoal por uma ou outra atleta, mas a Blue Jay Rollers gostaria de agradecer muito a Sugar Loathe Derby Girls pelo evento tão lindo que fizeram e que juntamente com a Ladies of Hell town e a Gray City Rebels que são as maiores ligas e as mais preparadas, por tudo que nos ensinaram tanto nos dias de treinamento, quanto nos dias de jogos e pelas dicas que surgiam o tempo todo entre uma conversa e outra. Vocês são demais! Também é claro não poderíamos deixar de citar a Brazilian Bombshell e a Brazilian Nut que trouxeram a experiência de quem joga nos EUA pra nós que ainda engatinhamos por aqui!

Para esclarecer, o Brasileirão 2012 não foi um campeonato, mas uma clínica de arbitragem com o Sugar Daddy, árbitro da liga americana Philly Roller Girls, um dos melhores por lá! Sem os árbitros e NSOs [que atuam na contagem de faltas, pontos e tempo no banco de faltas] não há como acontecer um jogo de Roller Derby [e são muitos necessários por partida!]. O esporte precisa crescer muito ainda no Brasil, mas esse primeiro encontro com certeza abriu a porta para eventos mais frequentes, jogos e também um espaço maior na mídia chamando a atenção de apoiadores e novos adeptos. Tiramos muitas dúvidas com relação a regras e funcionamento do jogo de maneira geral. Levamos conosco um árbitro e muitas de nossas jogadoras participaram de alguns jogos como NSOs. Trouxemos muita aprendizagem na bagagem para passar para o restante da liga que não pôde ir e para o pessoal novo que chegar!

A nossa jammer oficial Wax’n’smack, jogou no time das Sapas contra as Princesas, foi seu primeiro jogo oficial. Foi coisa linda!

Sex Bomb-Omb, Wax’n’smack, Jaypira e Pink Martini, participaram de um scrimmage com o nível A, aprenderam bastante e sentiram um delicioso friozinho na barriga! =]

Invertemos algumas posições e Jaypira jogou mais como blocker e Pink Martini, Noir Shadow e Ana jogaram algumas vezes como jammer e mandaram bem, quem sabe novas habilidades não estão pintando por aí?!?

Chopschick e Giovana encararam legal o bloqueio!

No último dia jogamos todas juntas no nível B com um time completo –  misturado com outras ligas, pois não tínhamos jogadoras suficientes para montarmos um time só de Blue Jays – e com o conjunto de árbitros e NSOs e sentimos na pele a adrenalina do esporte como deve ser. Voltamos muito mais empolgadas do que fomos e algumas Jays vão ao Bootcamp organizado pela Gray City Rebels em dezembro [se alguém se interessar parece que ainda tem vaga!!] pra não deixar esfriar!

Nosso árbitro, o Primo representou legal e nosso coach Forever Allam deu um show ajudando as meninas no nível B, tanto da nossa liga quanto das outras. E não podemos esquecer da linda da Karina, uma de nossas mais novas freshs que de última hora resolveu ir, não pode participar patinando mas deu uma super mão pra gente com o merchan!

O evento como um todo foi maravilhoso tanto no quesito aprendizado quanto em novas amizades, isso sem contar as festinhas [hihihi]…

Queremos mais, muito mais!!!!

Confiram os vídeos, fotos e matérias que saíram até o momento [clicar nas imagens para ser redirecionado aos álbuns completos e matérias]>>>

Matéria>

Olha o Primo! [o da esquerda]

Fotografias>

E o Brasileirão aconteceu no Colégio Servitas – Servas de Maria, pra quem não entendeu a brincadeira com a foto é porque nossa querida presidente, a Pink Martini, se chama Maria =]

Blue Jay Rollers!

Três Blue Jay Rollers: Primo [no fundo] apitando a partida, Tatiana [de ladinho, de amarelo] como NSO e Gheysa [Camisa branca e meia azul listrada] observando e aprendendo com os NSOs enquanto Rebels e Ladies se enfrentavam!

Olha a Giovana [capacete azul] gastando muito com merchan!

 

Blue Jay Rollers recebendo as medalhas e os certificados! Faltou a Karina e a Tatiana na foto, já tinham ido embora…

Vídeos>


E acabou assim hahaha>

1° Brasileirão de Roller Derby… dias 12, 13 e 14 de outubro!

… gralhas prontas para voar até o Rio de Janeiro!


Mas antes uma breve história do Roller Derby para quem ainda está se perguntando “hein?”>>


Agora fique por dentro de tudo que acontecerá por lá >>

O 1º Brasileirão de Roller Derby é uma iniciativa da Sugar Loathe Derby Girls, a primeira liga de roller derby carioca e, por isso, a sede do evento será a cidade do Rio de Janeiro. O Brasileirão reunirá, até o momento, onze equipes nacionais já confirmadas nos dias 12, 13 e 14 de outubro.

Um dos principais motivos para a realização do Brasileirão no RJ e por uma equipe local é o fato da liga Sugar Loathe Derby Girls comemorar em 2012 dois anos de existência. Também por uma necessidade que todas as mais antigas e novas ligas terem de fazer esse primeiro encontro e se unir para o desenvolvimento do esporte de forma local e profissional no Brasil.

As inscrições foram encerradas em agosto e as ligas confirmadas são:
Beach Zombie Roller Girls – Santos, SP
Wing City Angels – Brasilia, DF
Blue Jay Rollers – Curitiba, PR
ChilliQueens – Três de Maio, RS
Cranium Basher Dolls – Vitória, ES
The Black Hearts Derby Girls – Vila Velha, ES
Gray City Rebels – São Paulo, SP
Jelly Fish Girls – Santos, SP
Ladies of Hell Town – São Paulo, SP
Royal Victory Derby Girls – Manaus, AM
Savanna Foxes – Brasília, DF
Vixens from Jungle Hell – Belém, PA
Sugar Loathe Derby Girls – Rio de Janeiro, RJ.

Os dois primeiros dias de evento serão dedicados a uma clínica de arbitragem com o árbitro nova-iorquino Sugar Daddy e o último dia será de jogos amistosos entre times, formados por jogadoras de todas as ligas de forma mista, propiciando a troca de experiência entre jogadoras.

Sexta e sábado, 12 e 13 de outubro
Ref clinic com Sugar Daddy – inscrições encerradas

Domingo, 14 de outubro
Jogos interligas (aberto ao público)

Totalmente com caráter educativo, os dois primeiros dias terão na programação um intensivão com oito horas de aulas e treinos, com e sem patins, para adquirir o máximo de conhecimentos possível.

SCRIMMAGES
Aberto ao público, o último dia do Brasileirão será inteiramente dedicado aos scrimmages. O aprendizado – de arbitragem e técnica – adquirido nos dois dias de encontro será posto em prática.

Pelo fato de as ligas estarem em início, todas com quase o mesmo nível de conhecimento, essa primeira edição do Brasileirão não terá caráter competitivo, com premiação.
A ideia, segundo a liga organizadora, é que o Brasileirão, ano a ano, molde nossas Ligas e jogadoras até estarmos aptas a realmente competir, com segurança e conhecimento do esporte, sabendo que estamos todas devidamente preparadas física e psicologicamente. Além de tornar a partir desta primeiro encontro o campeonato itinerante, tendo a cada ano uma sede diferente, propondo a total integração das ligas e atletas.

As equipes serão divididas em três grupos de com habilidade, conhecimento e são os técnicos que farão esta avaliação e a escalação. Cada Liga poderá ter representantes em todos os grupos e a partir dessa divisão serão feitos os jogos inter-grupos.

***texto originalmente publicado em http://rollerderby.com.br/***

Página do evento> https://www.facebook.com/events/442830519089652/